Todos os posts da Categoria: Sem categoria

Como decorar o quarto para dormir melhor ?

Dormir bem todas as noites nos ajuda a ter boa saúde e a levar nossos dias de uma maneira agradável e cheios de energia.
Descubra por que é importante prestar atenção ao nosso espaço para o descanso noturno.

Como decorar o quarto para descansar melhor?

Dormir em um quarto onde nos sentimos confortáveis e satisfeitos é um dos maiores prazeres que podemos experimentar.
Por isso, não há nada como descansar em uma cama de boa qualidade, render-se ao sono e, no dia seguinte, acordar renovado, de bom humor e disposto a realizar as diferentes atividades.

Embora existam diferentes modelos de quartos e muitas maneiras de decorá-los de acordo com as preferências, há alguns anos há uma certa tendência pela praticidade, minimalismo e amplitude, mas acima de tudo: o mais confortável.

Como decorar o quarto para descansar melhor?
Abaixo, mostraremos quais detalhes você deve levar em consideração para descansar melhor:

1 – Escolha correta de cores

As cores podem ser reflexos da nossa personalidade e dos nossos gostos.
Portanto, temos que ter muito cuidado na escolha das cores do nosso quarto.

Procure cores suaves e quentes. Isso ajuda a relaxar nosso sistema.
Priorize os tons de areia, marfim ou amarelo-claro.

Você também poderá escolher o azul como uma boa opção.
Deixe o mobiliário combinando com a cama que você escolheu.
Evite misturar cores e muitas texturas, procurando harmonia nos armários, móveis, cortinas e almofadas.
Tudo se torna um todo que deve ter concordância.

2 – Localização da cama
Um dos aspectos mais importantes é a colocação da cama.
O ideal é colocar a cabeceira da cama na parede, onde você possa ver as janelas e portas, que estarão nas laterais.

Além disso, não é recomendado colocar a cama na frente das janelas principais do quarto.
Por outro lado, se a parede onde colocamos a cabeceira da cama tiver contato com eletrodomésticos, é aconselhável isolá-la.

3 – Iluminação
A iluminação é a chave para alcançar um aconchego especial.
Procure diferentes tipos de luz para dar um toque especial e bonito ao ambiente.

Luz ambiente: tem que ser direta, mas muito suave, para que não seja incômoda.
Coloque-a nas mesas de cabeceira ou na parede a uma altura confortável.
Luz do teto: é responsável por iluminar o quarto inteiro.
Você pode diminuir a sua intensidade concentrando as lâmpadas no teto ou em áreas da parede e dos móveis.
Luz específica: é a luz responsável por iluminar algo que queremos destacar, sejam livros, quadros ou cartazes.

4 – Quarto organizado
A organização produz prazer e descanso visual.
Por isso, tente organizar o seu quarto da melhor maneira possível.
Mantenha um padrão e tenha uma rotina para facilitar a organização.

Você pode comprar um baú para guardar as suas coisas de forma mais ordenada e sem deixá-las à vista.
Respeite as áreas de passagem e não as obstrua com roupas, sapatos ou outras coisas.
Coloque o armário em um canto, longe da porta.
Não escolha móveis que sejam muito grandes ou que ocupem muito espaço.

5 – Acessórios ao seu gosto
Seja fiel à sua personalidade.
Uma vez que você conhece o seu estilo ou o que deseja transmitir com o seu quarto, você poderá comprar diferentes acessórios para que tudo fique em harmonia.

Eles trazem beleza, cor e frescor.
Se você quer ser minimalista, não sobrecarregue o quarto.
Se, por outro lado, você estiver buscando algo mais marcante, dê às suas paredes e cortinas bastante cor.

6 – Tapetes
É verdade que os tecidos dão aos quartos um toque acolhedor.
É como se eles cobrissem o chão e o tornassem mais quente e aconchegante.

Os tapetes podem ser macios, aveludados, sintéticos ou feitos por você mesmo.
Ou seja, tente combinar as cores com a colcha, cortinas e almofadas; assim, tudo terá um aspecto mais organizado.

7 – Cortinas escuras e persianas
Se você quer dormir mais horas e a luz do sol o incomoda, não precisa pensar mais nisso; coloque cortinas ou persianas com blackout.

Recomendamos cortinas de cor escura, por exemplo, preto, azul-marinho, cinza-chumbo ou bordô.
No entanto, se essas cores não combinarem com o seu quarto, você poderá combinar cores escuras e claras para obter o efeito desejado.

8 – Ventilador de teto
Seja para o inverno ou o verão, um ventilador pode nos salvar de um apuro.
As mudanças de temperatura podem dificultar o sono.

A melhor coisa são os ventiladores de teto, porque eles são práticos, não fazem barulho e, além disso, são decorativos por si mesmos.
Devido às suas velocidades reguláveis, você poderá adaptar a velocidade a cada momento do dia.

9 – Elementos decorativos relaxantes
Encontramos muitos elementos decorativos bonitos, pequenos e de todos os tipos.
Você pode decorar o quarto com velas perfumadas, incensos, óleos essenciais ou vapores de aromas relaxantes.

Tudo isso faz com que nossa mente se limpe, se acalme e fique propensa a descansar adequadamente durante a noite.

10 – Evite aparelhos eletrônicos no quarto
Mesmo que não percebamos, os aparelhos eletrônicos podem atrapalhar o nosso sono.

Por via de regra, os dispositivos eletrônicos emitem calor, ondas e emitem sons que podem nos perturbar sem que percebamos.

Por outro lado, muitos estudos afirmam que ter uma TV no quarto nos faz perder o foco e não conseguimos descansar, assim como passar muito tempo com nossos celulares ou com o laptop.

11 – A qualidade da cama
Embora pareça muito lógico, você descansará melhor em uma cama grande e com um bom colchão.
Atualmente encontramos ofertas de camas de ótima qualidade e com preços muito acessíveis.

Não há desculpa para não ter uma boa cama em casa.
Existem muitos modelos entre os quais podemos escolher o que desejamos.
É melhor ir à uma loja e comprar a cama que melhor se adapta ao seu corpo e às suas necessidades.

12 – Tente deixar seu quarto simétrico
Se você acabou de se mudar, tente encontrar um quarto quadrado e sem divisórias, pois é o modelo ideal para descansar com total tranquilidade.

Quando um espaço não está em harmonia e tem vigas ou colunas no meio, a carga de energia pode cair e afetar a nossa cama.
Portanto, é melhor manter as camas longe desses elementos.

Além disso, quanto maior for o quarto, melhor será para que possamos dormir relaxados e tranquilos.

Conclusão
Como você pode ver, estas são as ideias que você pode aplicar em seu quarto para melhorar o conforto e, portanto, descansar da melhor maneira possível.

Essas são ideias simples, divertidas e fáceis de implementar.
Dê um toque diferente ao seu quarto, mas sempre tendo como meta um bom descanso.

Embora cada pessoa tenha a sua própria personalidade e gosto pela decoração, daremos algumas chaves para que o seu quarto esteja bem condicionado e para que você possa descansar tranquilamente.

Fonte: Casa e Jardim

 

Veja mais

9 Plantas que podem melhorar a qualidade do seu sono

 

Conseguir dormir bem é essencial, para a maioria de nós, uma noite mal dormida tira toda a energia e a vitalidade para enfrentar as tarefas do dia seguinte, afetando a produtividade, o humor e a qualidade de vida.

Existem muitos fatores que influenciam em uma noite de sono, como a alimentação, o colchão, o travesseiro, o estilo de vida, o sedentarismo, entre outros.

Um desses fatores, é o ar que respiramos enquanto dormimos, e é justamente nesse fator que algumas plantas podem ajudar, atuando como relaxantes ou como purificadoras do ar.
Ao cultivarmos essas plantas em casa melhoraremos significativamente o ar que respiramos e, consequentemente, nosso sono, além de outros benefícios para nossa saúde, como por exemplo: alívio das dores de cabeça, redução da ansiedade e do estresse, melhoraria na produtividade, aumento das funções cerebrais, melhoria no humor e no estado de espírito e prevenção a doenças respiratórias.

Relacionamos abaixo algumas delas, confira:

Lavanda
A lavanda é uma ótima opção para quem sofre de estresse e ansiedade. Estudos mostram que o uso frequente do óleo essencial de lavanda como aromatizador ou inalação é capaz de diminuir a frequência cardíaca, relaxar e, consequentemente, melhorar a qualidade do sono. Além disso, o aroma reforça a sensação de frescor e pacificidade no ambiente. Para cuidar bem da lavanda, é necessário colocá-la em um lugar ensolarado.

Babosa (aloe-vera)
A babosa é uma das melhores opções em relação à qualidade do ar. Suas propriedades desintoxicantes e anti-inflamatórias se somam ao seu poder de gerar oxigênio, purificando o ar. Essa espécie tem a capacidade de eliminar substâncias químicas presentes em produtos de limpeza. Fácil de cultivar, a babosa não precisa ser regada constantemente, mas exige luz solar direta.

Jasmim
Além de ser uma bela opção de flor para usar na decoração, o jasmim tem um aroma que é relaxante natural. Ou seja, ele reduz a ansiedade e melhora o sono. Superfácil de cuidar, essa espécie deve receber bastante luz natural! Perfeito para ficar na janela do quarto.

Espada-de-São-Jorge
Aumentar o nível de oxigênio no ambiente durante a noite melhora a qualidade do sono. Algumas plantas liberam o elemento químico durante o dia e descansam durante a noite, mas a espada-de-São-Jorge nunca para o processo de purificação do ar! Ela é indicada para pessoas com problemas respiratórios, ajuda a prevenir dores de cabeça e irritações nos olhos. Além disso, essa planta é superfácil de cuidar, já que pode viver com qualquer luz e só precisa ser regada a cada duas semanas.

Lírio-da-paz
O lírio-da-paz é um purificador de ar natural, já que pode aumentar a umidade em até 5%. Assim, a espécie também ajuda a eliminar substâncias químicas e micróbios que causam alergias. Fácil de cuidar, o lírio precisa ficar em ambientes com pouca luz (ideal para quartos com janelas pequenas) e ser regado uma vez por semana.

Gardênia
Perfeita para os que nunca conseguem dormir rápido, a gardênia alivia a ansiedade e melhora a qualidade do sono, uma vez que o seu aroma libera um efeito sedativo. Além disso, essa adorável flor é perfeita para a decoração do quarto, com suas pétalas brancas e folhas brilhantes. A gardênia é um pouco mais complicada de cultivar do que as opções anteriores. Por ser muito delicada, ela exige atenção! É necessário deixá-la em ambientes iluminados, mas nunca em luz solar direta, já que suas folhas podem queimar.

Hera
A hera é uma das melhores opções para quem sofre de problemas respiratórios. Por absorver toxinas perigosas que podem estar presentes no ar (como formaldeído e benzeno), e reduzir a quantidade de mofo de um ambiente, ela age como um purificador, reduzindo alergias e irritações pulmonares. As folhas da hera devem crescer para baixo, então a melhor maneira de cultivá-la é em uma cesta suspensa. Por ser tóxica para crianças e animais de estimação, mantenha-a fora de alcance.

Clorófito
Muito parecida com a espada de São Jorge, o clorófito também é indicada para a limpeza do ar. Essa planta absorve odores e fumaça e mantém os níveis de oxigênio do ambiente bastante altos, auxiliando na melhora do sono. O seu cultivo é muito fácil: basta deixá-lo em espaços iluminados e regar uma vez por semana (tomando cuidado para não deixar muito encharcado).

Gérbera
Essa espécie será eternamente favorita entre as plantas usadas para arranjos alegres. Só de imaginar o efeito ensolarado que ela tem com certeza já ajudará seu sono. Além de linda, a gérbera remove a substância tóxica benzeno, absorve dióxido de carbono e liberam oxigênio, o que pode tornar mais fácil para você respirar. Apenas certifique-se de mantê-la em um local ensolarado.

Fonte: Revista Casa e Jardim

Veja mais

Razões para deixar o cachorro dormir na sua cama

Essa é uma dúvida que todo dono de cachorro tem ou já teve um dia:

“será que eu deixo meu cachorro dormir comigo?”

É quase irresistível a ideia de passar a noite aconchegado no nosso cachorro, já que passamos tanto tempo ausentes e a saudade é grande no final do dia.

Vamos listar aqui alguns motivos pra você deixar seu cachorro dormir com você, quem sabe você finalmente não toma essa decisão? 😉

Vantagens de dormir com o cachorro

Cães diminuem a nossa ansiedade
Alguns estudos comprovaram que os cachorros podem diminuir a ansiedade das pessoas.
Existem até cães que acompanham pessoas com Ansiedade Generalizada e Síndrome do Pânico, como forma de trabalho.
Esses cães ajudam essas pessoas a conseguirem sair de casa, deixando-as mais calmas e relaxadas.
O mesmo acontece quando dormimos com nosso cachorro.
O sono tende a ficar mais tranquilo e profundo.

Cães passam segurança
Provavelmente seu cão irá latir se acontecer alguma coisa no meio da noite.
Isso faz com que você se sinta muito mais seguro quando seu cachorro está com você.

Cachorros adoram dormir na nossa cama
Nunca vimos um cachorro que não goste de ficar na cama do dono.
Eles amam isso, a vida deles já é tão curtinha pra privá-los dessa felicidade, né?

Cães são gostosos
Quentinhos e aconchegantes, ficar com um cachorro na cama é uma das melhores sensações do mundo.
Muito chamego, muito beijo, muito carinho antes de dormir e na hora de acordar.
O dia começa muito melhor!

Reforça a liderança
Na matilha, os cães dormem juntos com o líder.
Dormir junto com seu cão reforça a sua liderança e os laços que vocês dois tem um com o outro.

fonte: tudosobrecachorros.com.br

Veja mais

12 curiosidades sobre o sono que você não sabia

Frases populares nos ensinam sobre a importância do sono: é preciso dormir sete horas por dia, a qualidade do tempo de descanso impacta o nosso dia a dia e comer bem é uma das formas de proporcionar bem-estar ao se deitar. Mas será que as máximas são verdadeiras?

Veja os fatos abaixo e descubra.

1 – O sono piora com o passar do tempo

Mesmo que você não perceba os impactos na rotina, é provável que o seu sono não esteja totalmente regulado.
De acordo com os dados da Unifesp, em 2007, 36,5% da população da cidade de São Paulo tinha dificuldade para manter-se dormindo, enquanto 26,7% sofriam com o despertar precoce e 25% tinha problemas para pegar no sono.
Em 2018, de acordo com o Data folha, a quantidade de brasileiros que afirmavam que o período de descanso era ruim ou péssimo era de 9% entre os que tinham de 25 a 35 anos.
Já para os mais velhos, de 55 a 59 anos, esse número salta para 15%.

2 – Dormir pouco dá fome

A grelina é o hormônio da fome e, quando você sofre com privação do sono, ela é liberada em maior quantidade, uma vez que os períodos de emissão do composto tornam-se desregulados.
De forma simples, quanto mais tempo você fica acordado, mais o seu corpo pede por combustível para sobreviver às horas de descanso restritas.

3 – A privação do sono está ligada ao desenvolvimento de doenças cardíacas

Dormir pouco pode levar à hipertensão e aumentar o risco de doenças cardiovasculares.
Segundo o Centro para Controle de Doenças e Prevenção (CDC), dos Estados Unidos, “dormir menos de sete horas por dia está associado ao aumento do risco de desenvolver condições crônicas, como obesidade, diabetes, pressão alta, doenças cardíacas, AVC e distúrbios mentais”.

4 – Insônia não é sobre a quantidade de horas que você passa na cama sem dormir

Quadros crônicos que apresentam dificuldade para manter-se dormindo e para pegar no sono são considerados insônia.
Além disso, o distúrbio deve ser diagnosticado quando a pessoa enfrenta esses problemas constantemente, por meses a fio.

5 – O ideal é que leve de 10 a 15 minutos para você pegar no sono

Sem intervenção de celulares ou até mesmo conversas, quando você deita na cama e tenta dormir, deve pegar no sono em um período de 10 a 15 minutos.
De acordo com um artigo publicado no periódico científico Psych Central, o primeiro estágio do descanso acontece em até 15 minutos, sendo que, em média, as pessoas levam cerca de 7 minutos para adormecer.

6 –  Pessoas casadas reportam melhor qualidade do sono

Segundo o relatório Behavioral Risk Factor Surveillance System (BRFSS) de 2014, 67% das pessoas casadas dizem ter um sono saudável.
Entre os solteiros, esse número cai para 62%, enquanto para os divorciados equivale a 56%.

7 – Mulheres precisam dormir mais que os homens

De acordo com uma pesquisa realizada por Jim Horne, diretor do Centro de Pesquisa do Sono, da Universidade de Loughborough, na Inglaterra, as mulheres precisam de 20 minutos a mais de descanso pleno do que os homens.
A razão para isso está no fato de que elas, geralmente, enfrentam uma jornada de trabalho dentro e fora de casa, realizando várias atividades ao mesmo tempo e utilizando mais o cérebro.

8 – Mulheres tem qualidade do sono pior do que os homens

O BRFSS de 2014 apontou que 18% das mulheres estadunidenses sofriam com má qualidade do sono, enquanto 8% dos homens enfrentavam o mesmo problema.

9 – Roncar atrapalha o sono

Se você ronca, o seu corpo oscila entre os dois primeiros estágios do sono, não alcançando o estado REM, que é quando a atividade cerebral é de baixa amplitude e rápida.
Os dados são do SnoringHQ, página da internet que publica artigos científicos sobre ronco.

10 – A soneca ideal é de 26 minutos

Em 1995, a NASA lançou um estudo que aponta que uma soneca de 26 minutos durante o dia melhora a performance em 34% e aumenta o estado de alerta em 54%.

11 * Música clássica é o ideal para dormir

Um estudo do Instituto de Ciência Comportamental de Budapeste, na Hungria, afirma que escutar música clássica é uma ótima forma de pegar no sono, podendo trazer melhorias para aqueles que sofrem de insônia.

12 – Pesadelos recorrentes são sinônimo para ansiedade

Um artigo publicado na página de estudos científicos Psychology Today aponta que quem tem muitos pesadelos pode sofrer de ansiedade durante o dia.
“As vezes o os pesadelos são apenas um sonho ruim – no imaginário isolado e desagradável, com um pouco de resposta emocional da pessoa.
Contudo, um pesadelo pode causar sentimentos de medo, terror e ansidade, acordando o indivívudo e causando respostas emocionais irritantes”, detalha o artigo, que afirma que doenças, dieta ruim e saúde podem estar na raiz dos sonhos negativos.

Fonte: revistacasaejardim.globo.com

Veja mais

Cochilo tem hora e lugar certo ?

“Para recuperar do cansaço, cochilo tem hora e duração certas para trazer resultado”

“Cerca de 30 minutos de descanso podem fazer toda a diferença no rendimento do dia, orientam especialistas”

“A correria da rotina pode ser exaustiva. Hora para acordar, horário para bater ponto no trabalho, hora do almoço cronometrada, compromissos familiares, atividades físicas, vida social…
São inúmeras as tarefas e muitas vezes parecem faltar horas no dia para executar todas elas.

Muitos chegam ao fim de uma jornada completamente exaustos e sem energia.
No entanto, 30 minutos de intervalo no meio desse turbilhão podem fazer toda a diferença: esse é o tempo médio recomendado por médicos para um cochilo eficiente.”

“O neurologista do Hospital Santa Cruz, Thiago Yoshida, explica:

“O cochilo deve ser feito em um horário distante da noite e do sono efetivo habitual, para evitar a insônia depois.
O recomendável é que dure de 10 minutos até uma hora”.”

E não precisa ir até em casa para fazer essa pausa – um local silencioso, com luminosidade adequada e que permita um descanso com uma boa postura (para evitar dores e torcicolos), é o ideal.

“A dica para um bom cochilo é justamente evitar a cama e o quarto, ambiente que deve ser exclusivo para relaxamento e sono noturno”, recomenda o psiquiatra e psicoterapeuta da Clinipam, Carmilon Rezende Neto.

Quando então fazer esse cochilo?

Tradicionalmente, após o almoço é o horário mais adequado, especialmente se houver a ingestão de alimentos muito gordurosos.
Esse horário é também o mais recomendado por ser distante da noite.
“Após um bom cochilo, deve-se acordar com a sensação de aumento de energia.
Se você acordou mais cansado, confuso ou sonolento, é um sinal de que acabou dormindo profundamente, e poderá então ter problemas com o sono noturno”, alerta o psiquiatra Carmilon.”

“Por outro lado, deitar no sofá ao chegar do trabalho pode ser uma grande armadilha.
Embora existam estudos que demonstrem inúmeros benefícios desse cochilo, ele não substitui o sono noturno, justamente por ser breve e não contemplar todas as fases fisiológicas necessárias.
Pessoas com insônia devem evitar essa atitude”, diz Thiago Yoshida, neurologista do Hospital Santa Cruz.

Sono picado é sempre ruim?
Sim. O sono picado é considerado um tipo de insônia. “As fases do sono ficam interrompidas, atrapalhando todas as funções reparadoras do sono”, adianta o psiquiatra e psicoterapeuta da Clinipam, Carmilon Rezende Neto.

“No sono fragmentado, suas etapas se sucedem de forma desproporcional, em detrimento das fases mais profundas.
A consequência é uma evidente percepção de cansaço e dificuldade de concentração durante o dia”, alerta o neurologista Thiago.

Distúrbios urinários, respiratórios e emocionais são fatores que levam a uma maior probabilidade de fragmentação do sono.
Quando o sono picado for prejudicial para as atividades diárias, o ideal é que se procure um médico, que poderá orientar quanto à realização de exames e definição de eventuais tratamentos.”

Fonte: gazetadopovo.com.br

Veja mais

7 Dicas para vencer a ansiedade na hora de dormir

Todo mundo já passou por isso, chega à noite e você deita na cama preparado para dormir, daqui 2 minutos vira para um lado, depois para o outro, não consegue esquecer os problemas e começa a ficar mais ansioso.

Você fica parado tentando cair no sono, mas quando está quase entrando no sono leve a preocupação volta e então você tem um novo problema, a insônia.

Tem alguns motivos para isso acontecer, talvez você acredite que o melhor é buscar uma solução para os problemas agora que está deitado, o que não costuma dar certo, ou esteja com muito medo do que vai acontecer como ter uma apresentação ao vivo para várias pessoas ou uma reunião séria com vários problemas para resolver.

No fundo, na sua mente estão acontecendo duas coisas:

Você está com medo de algo que vai sentir no próximo dia, como um evento importante, conversar com investidores ou tomar uma decisão difícil. Você sabe que vai sentir muito prazer em breve, como ganhar muito dinheiro ou fazer a viagem dos sonhos, e por isso não consegue dormir de tanta ansiedade.
Há pessoas que não se incomodam com isso, elas tem controle emocional porque já passaram por situações parecidas ou se prepararam bastante.

O problema não está na atividade e sim na sua mente, o que importa é como e o quanto de dor ou prazer que você relaciona à atividade.

Seria preciso um artigo enorme sobre programação neurolinguística para você entender sua fisiologia e ter mais controle emocional, para isso recomendo o livro Desperte Seu Gigante Interior, do Anthony Robbins.

Mas, você não precisa ler o livro inteiro só para aprender a controlar um pouco da ansiedade e dormir melhor, eu trouxe aqui o que chamo de hacks mentais, são técnicas especificas para o sono, são rápidas e práticas e envolvem auto hipnose e visualização.

A prática diária pode trazer bons resultados na qualidade seu sono.

Dica 1 – Encha o banheiro

Prepare seu quarto, arrume a cama, cobertores e ajuste a temperatura, deite na cama e se aconchegue.

Procure durante alguns minutos sua melhor posição, e comece uma respiração profunda.
Agora você começa o processo, com uma respiração lenta e profunda imagine que você está debaixo de um chuveiro, aos poucos a água vai caindo e enchendo o local.

Conforme você vê seus pés ficando debaixo da água vá sentindo eles relaxarem.
Não permita que os pensamentos tirem sua concentração, acalme-se e continue o exercício.

Imagine água subindo até a cabeça por 10 minutos, se não dormir até aí pode parar o exercício e apenas se concentrar na respiração.

Dica 2 – Respirando pelo pé

Estando na cama e preparado para o sono, imagine que seu nariz fica no pé e você respira por lá.

Desse modo ficará mais fácil de se concentrar na respiração e eliminar os pensamentos.

Dica  3 – Campo do sono

Imagine que ao seu redor há um campo que te protege, é aonde você dorme e atinge o sono pesado, estando ali você fica longe de qualquer problema.

Foque em colocar uma cor e tamanho.

Dica 4 – Desenrolando a tensão

Essa é minha favorita, pense que você tem uma bola de linha e ela tem o tamanho da tensão que resta em você.

Pegue a ponta da linha e jogue a bola, concentre-se nela rolando pelo chão e perdendo seu tamanho aos poucos.

Conforme isso ocorre, sinta a sua tensão diminuir junto com o tamanho da bola até virar uma linha esticada.

Dica 5 – Diminua a luz

Estando deitado e com as luzes apagadas agora você vai fazer o mesmo na sua mente…

Imagine que você tem uma luz forte acesa, representando o sono que se aproxima, comece a diminui ela devagar até escurecer completamente.

Depois disso, pegue o barulho dos pensamentos que te atrapalham e diminua o som deles aos poucos.

Dica 6 –  Transforme objetos

Primeiro imagine qualquer objeto, como uma vela, e depois vá modificando devagar até se transformar em outra coisa, por exemplo, uma árvore.

Em torno de 15 – 20 transformações seu cérebro já deverá estar pronto para dormir.

Dica 7 – Meditação

Pode ser feita antes de dormir ou de dia, sentado em uma cadeira ou no chão mesmo, você se concentra na respiração sentindo o ar entrar e sair pelos nariz por 5 minutos.

A prática da meditação é muito útil para diminuir as emoções e deixar você calmo.

Essas são algumas técnicas para você cair no sono mais rápido, agora é com você, selecione uma delas e pratique toda noite.

Fonte: nucleodamama.com.br

Veja mais

Dicas da OMS para se informar corretamente sobre o Coronavirus

A crise do coronavírus está gerando estresse na população.
A constatação é da Organização Mundial da Saúde (OMS), e não é difícil constatar isso na nossa vida.

As pessoas estão preocupadas com a saúde, com os idosos, com os empregos, a vida social, a economia.
No entanto, é importante não deixar de fora os cuidados com a saúde mental em meio a essa crise.

É difícil ficar imune a essa onda de ansiedade, já que é difícil prever quando a rotina vai voltar ao normal.
E os efeitos do cenário de incerteza podem ser ainda mais graves para quem já tem condições como a ansiedade e o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

A BBC News Brasil elaborou uma lista de 6 dicas para controlar o estresse durante a pandemia, com base em orientações da OMS e de especialistas.

1 – Controle seu acesso a informações sobre o coronavírus
A quantidade e qualidade da informação que você acessa deve ser foco de atenção, segundo a OMS.

É importante controlar a quantidade de tempo que você passa assistindo, lendo ou ouvindo notícias que te trazem angústia.
Uma sugestão é separar horários específicos do seu dia para fazer isso.

Outro cuidado importante é com as fake news.
Informe-se com base em veículos confiáveis de informação e em fontes oficiais, como o site do Ministério da Saúde e da própria OMS.

Tome cuidado com informações falsas que circulam nos grupos de WhatsApp.
Você pode ficar preocupado sem motivo, passar a informação pra frente e preocupar mais alguém com base em algo que nem é verdade.

Para verificar se a notícia é falsa, siga este passo a passo: leia a notícia inteira, não apenas seu título; cheque a fonte e a autoria da notícia;
digite o título da notícia recebida em buscador como o Google; destrinche os fatos da notícia e tente checá-los individualmente;
se for uma imagem, faça uma busca reversa por ela no Google.
Se for um áudio ou um vídeo, resuma o acontecimento e faça uma pesquisa no buscador.

E pergunte à pessoa que encaminhou a notícia de quem ela recebeu e se essa pessoa conseguiu verificar a informação.
Não compartilhe se não tiver certeza de que a notícia é verdadeira.

2 – Use as redes sociais como aliadas
No momento em que muitas pessoas estão isoladas ou em quarentena, as redes sociais se tornam uma forma ainda mais importante de interação com os amigos e a família.
E a própria OMS recomenda permanecer conectado por e-mail, redes sociais, videoconferência e telefone.

Por outro lado, também é nas redes sociais que muita gente pode encontrar informação falsa e ficar obcecado atrás de teorias da conspiração.
Então aqui também vale a dica de selecionar o que você consome nas redes sociais: se tem algo te fazendo mal, silencie, deixe de seguir, exclua.
Procure manter os canais de informação confiáveis e o contato com as pessoas que te fazem bem.

3 – Seja solidário
Procure ajudar especialmente a quem precisa de assistência extra, como os idosos.
A OMS lembra que ajudar alguém é um benefício para quem recebe e para quem dá essa ajuda.

Uma atitude que a gente já viu no Brasil e no exterior foram pessoas mais jovens que ofereceram a vizinhos idosos a compra de produtos de mercado.

4 – Pare e se escute
Durante os períodos de estresse, pare e preste atenção nas suas próprias necessidades e sentimentos.
É dica da OMS também.

Procure atividades que você goste e que te façam relaxar.
Também faça exercícios regularmente (mesmo que adaptados a um novo contexto), mantenha uma rotina de sono e procure se alimentar de forma saudável.
Tudo isso vai colaborar com o seu corpo e a sua mente.

E não se esqueça que agências de saúde pública e especialistas do mundo inteiro estão buscando soluções para enfrentar essa crise.
Ou seja, não adianta se preocupar com o mundo e se esquecer de você.

5 – Reconheça o trabalho dos profissionais de saúde
Já vimos nas redes sociais que em lugares da Espanha e de Portugal as pessoas se organizaram para ir às janelas e varandas em um horário específico para aplaudir e agradecer as equipes médicas que estão atendendo pessoas que estão se recuperando da covid-19.

É essencial reconhecer o esforços dos profissionais dessa área, que trabalham dia e noite pela saúde dos pacientes infectados e por soluções para essa crise.

6 – Espalhe histórias positivas
A OMS recomenda que as pessoas compartilhem histórias positivas sobre esse tema, como de pessoas que se recuperaram da covid-19 e compartilharam essa experiência.

Não dá para negar que estamos vivendo uma crise sem precedentes na história recente, mas é preciso também ver o que há de positivo em meio a essa situação.

Neste artigo, o professor de microbiologia na Universidade de Navarra Ignacio López-Goñi listou 10 boas notícias sobre o coronavírus.
Duas delas são: mais de 80% dos infectados têm sintomas leves, e o vírus é facilmente inativado lavando a mão e limpando superfícies.

saiba mais em:  bbc.com

Fonte :BBC News Brasil

Veja mais

Conheça 15 maneiras de se proteger do Coronavírus

Novo coronavírus tem alarmado o mundo com sua facilidade de transmissão, mas há medidas simples que ajudam na prevenção

A epidemia do novo coronavírus tem assustado o mundo todo: em apenas dois meses, a doença chegou a 80 mil casos confirmados.
O vírus foi primeiro identificado na cidade de Wuhan, na China, em dezembro de 2019, e logo chegou ao Brasil, em fevereiro de 2020.

Altamente transmissível, a Covid-19 (nome dado à doença causada pelo vírus) se espalhou de forma exponencial pelo mundo e já afeta 95 países.
Entretanto, apesar do aumento de casos globais e da facilidade de transmissão, ela é raramente letal.

Transmissão do novo coronavírus
As autoridades de saúde ainda tentam descobrir as formas de transmissão do novo coronavírus,
mas as principais hipóteses consideradas até o momento são através do contato de pessoa para pessoa:

Por vias respiratórias: através do ar e de gotículas provenientes de espirros, tosse e fala de indivíduos infectados

Por contato físico direto: através de beijos, abraços e outros tipos de toque

Por contato com superfícies contaminadas: através do compartilhamento de utensílios e ferramentas ou toque em maçanetas, corrimões e outros objetos.

Além disso, dados preliminares do Ministério da Saúde indicam que a transmissão possa ocorrer mesmo sem a apresentação de sintomas.

Dada a situação, com a doença se espalhando rapidamente pelo mundo, as medidas de prevenção ainda são as melhores “armas” contra o vírus.

Como se prevenir do novo coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde no Brasil listaram diversas orientações que ajudam a população a se proteger contra o novo coronavírus.
Confira abaixo os cuidados básicos para reduzir o risco de contrair ou transmitir a doença:

* Lavar as mãos com água e sabão frequentemente
* Higienizar as mãos sempre que possível com álcool gel
* Mesmo com as mãos limpas, evitar tocar olhos, nariz e boca
* Utilizar lenço descartável para higiene nasal
* Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir
* Higienizar as mãos após tossir ou espirrar
* Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas
* Manter os ambientes bem ventilados
* Limpar regularmente o ambiente e superfícies comuns, como móveis, maçanetas, corrimão ou outros objetos em que as pessoas tocam com frequência
* Utilizar álcool 70% ou água sanitária para limpeza de ambientes
* Evitar contato físico com pessoas que tenham sintomas de gripe
* Evitar aglomerações se estiver doente
* Lavar frutas, verduras e vegetais antes de consumi-los
* Manter hábitos saudáveis, alimentar-se bem e beber muita água
* Se fizer parte do público-alvo, vacine-se contra a gripe todos os anos.

Máscaras descartáveis são úteis?

Com o alarde em torno da transmissão do novo coronavírus, algumas pessoas acham que o uso das máscaras descartáveis é um modo eficaz de prevenção contra a Covid-19.
No entanto, as máscaras só são recomendadas nas seguintes situações:

* Pessoas que apresentam sintomas respiratórios, como tosse ou dificuldade de respirar
* Profissionais de saúde e pessoas que prestam atendimento a indivíduos com sintomas respiratórios
* Profissionais de saúde ao entrar em uma sala com pacientes ou tratar um indivíduo com sintomas respiratórios.

Portanto, o uso de máscaras descartáveis não é necessário para quem não apresenta sintomas respiratórios.
Além disso, pessoas que utilizam máscaras descartáveis devem seguir boas práticas de uso, como remoção e descarte, assim como higienização adequada das mãos antes e após a remoção

 

Fonte:https://www.minhavida.com.br/

Veja mais

7 dicas para dormir melhor na gravidez

Vira dali, ajeita daqui, escora com o travesseiro e nada de encontrar uma posição confortável para dormir!

Afinal, quanto mais a barriga cresce, maior a dificuldade para ter uma boa noite de descanso.

Os fatores que tiram o sono das gestantes são muitos, mas alguns truques ajudam a minimizá-los.

1. Descanse mais durante o dia

“A qualidade do sono é um reflexo do que acontece durante o dia. Por exemplo, o inchaço e a dor nas pernas, que incomodam para dormir, podem estar presentes durante o dia, mas a grávida fica distraída com outras atividades e nem se dá conta deles.

Quando relaxa para dormir, os incômodos sobressaem”, explica Gustavo Kroger, ginecologista e obstetra da Clínica Genics, de São Paulo. Por isso, a recomendação do seu obstetra para fazer um repouso de pelo menos duas horas por dia com as pernas elevadas também tem efeito no seu descanso noturno. Siga esse conselho à risca!

2. Sal e líquidos com moderação

Fazer as refeições com pouca quantidade de sal, por exemplo, é um cuidado que reduz o inchaço e melhora o conforto na hora de dormir. Outra precaução essencial para garantir um bom descanso noturno, principalmente no final da gestação, é não ingerir muito líquido antes de se deitar. Como o útero pressiona a bexiga, a vontade de urinar várias vezes ao longo da noite pode comprometer a qualidade do sono. Afinal, quanto menos você levantar para ir ao banheiro, melhor.

3. Nada de exageros alimentares

Você já sabe que precisa comer de forma fracionada ao longo do dia, mas, para dormir confortavelmente, é importante também não abusar de alguns alimentos no jantar. “É bom evitar chocolate, café e chá preto, que, além de provocar azia, são ricos em cafeína, que é um estimulante natural”, alerta o ginecologista e obstetra Flávio Garcia de Oliveira, da Clínica FGO, de São Paulo. Outra recomendação é pegar leve em relação a alimentos muito gordurosos. “Na gravidez, a válvula entre o esôfago e o estômago fica mais frouxa, favorecendo o refluxo e o mal-estar quando há alimento sendo digerido. E a gordura demora muito nesse processo”, diz o médico Gustavo Kroger. Para completar, não jante em cima da hora de deitar. Dê um tempo para fazer a digestão.

4. Alongue-se

Segundo o obstetra Flávio Oliveira, apesar da sonolência diurna, típica do primeiro trimestre da gravidez, a insônia noturna costuma afetar muitas mulheres nessa fase. “A causa é desconhecida, mas acredita-se que a dificuldade para dormir tenha a ver com os hormônios”, diz o especialista. Faça alguns exercícios de alongamento antes de deitar, o que ajuda a relaxar e minimizar as dores nas costas. “O ideal é que, primeiramente, a gestante aprenda alguns exercícios básicos com um profissional. Depois, ela pode fazer isso sozinha”, orienta o médico Gustavo Kroger.

5. Calmantes naturais e muitos travesseiros

Beber uma xícara de um chá calmante, como o de erva-doce, um pouco antes de ir para a cama auxilia bastante no início da gravidez, quando a pressão do útero sobre a bexiga ainda é pequena e as idas ao banheiro não são tão frequentes. “Um copo de leite integral morno também funciona porque a bebida contém aminoácidos que auxiliam no sono”, sugere Oliveira. Já no final da gravidez, com a barriga grandona, travesseiros e almofadas próprias para gestantes, conhecidas como minhocões, caem bem. A posição mais recomendada pelos médicos é a decúbito lateral, ou seja, de lado. O motivo principal é garantir a melhor circulação sanguínea. “Aconselho que a paciente abrace um travesseiro, coloque outro embaixo da barriga, dois sob a cabeça e mais um no meio das pernas”, diz Oliveira. Parece um exagero, mas pode fazer toda a diferença! “Desse jeito, a grávida tem a sensação de dormir de bruços e consegue descansar melhor”, justifica o médico.

6. Banho morno

Quem não sabe que água quentinha ajuda a relaxar? Sim, o banho morno antes de ir dormir é muito eficiente para qualquer pessoa, mas na gravidez ele deve ser rápido. “O calor da água pode fazer a pressão arterial cair, o que não é bom”, explica o médico Flávio Oliveira. Aproveite o momento e deixe cair água sobre as costas. “As dores de coluna são comuns na gestação devido à ação hormonal e à mudança postural, e o banho ajuda a melhorar o incômodo”, afirma o obstetra Gustavo Kroger. Porém ele faz uma ressalva: “A temperatura não deve ser muito alta porque a grávida sente muitos calores e pode acabar se sentindo desconfortável ao deitar. Além disso, a água quente remove a gordura natural da pele, deixando-a mais sujeita a alergias e coceiras, que também incomodam”.

7. Suplementação de Ômega-3

“Alguns estudos mostraram que as grávidas apresentam uma redução do ácido ômega-3 no organismo. Entre as consequências dessa deficiência, está a dificuldade para dormir”, afirma Flávio Oliveira. Segundo ele, muitos obstetras já estão receitando para suas pacientes a suplementação de ômega-3 durante a gestação. “Essa medida é boa para a mulher e para o filho. O sono da grávida passa a ser muito mais tranquilo e seu bebê também dorme melhor após o nascimento”, complementa o especialista. Converse com o seu médico sobre essa possibilidade e garanta boas noites de sono para você e seu pequeno.

fonte:  bebe.abril.com.br 

 

Veja mais

Como dormir melhor quando você está muito estressado

Desacelerar depois de um dia corrido e estressante não é uma tarefa fácil.
Com a ansiedade lá em cima – seja devido ao ciclo interminável de notícias negativas, longas horas de trabalho ou problemas familiares, entre outras questões , O seu sono pode ser impactado diretamente.
Afinal, quem nunca perdeu o sono pensando em preocupações do dia a dia?

Estes são alguns dos sintomas da insônia aguda, uma das consequências de uma rotina estressante.
É mais comum do que você imagina.
Segunda Nancy Foldvary Schaefer, diretora do centro de distúrbios do sono da Cleveland Clinic, esse problema pode acontecer após uma grande mudança ou um novo emprego, por exemplo.

De acordo com ela, criar hábitos produtivos, definir expectativas certas, limpar sua mente e relaxar são algumas estratégias que você pode adotar para abolir o problema da insônia, mas não para por aí.
Por isso, confira algumas de suas dicas para o site Health:

Pense nos seus problemas o mais cedo possível

Escolha outro momento e lugar para pensar nas suas preocupações.
Não deixe para lidar com elas pouco antes de dormir.
“Pense nisso mais cedo e longe do seu quarto”, diz Nancy.
Escrever o que você está sentindo também pode funcionar.
Mas não se esqueça de fazer isso em um local que não seja seu quarto.
Segundo ela, o hábito de remoer suas preocupações na cama pode transformar insônia aguda em insônia crônica.

Preste atenção no ambiente do seu quarto

Quanto melhor for o ambiente em que você dorme, melhor será seu descanso.
“Certifique-se de que a temperatura está correta – prefira o meio termo, não muito quente nem muito frio”, diz Nancy. “E escolha também um colchão e travesseiros confortáveis.”

Ainda no seu quarto existem outros detalhes que podem influenciar negativamente seu sono, como um companheiro que ronca excessivamente ou um animal de estimação que costume escalar sua cama durante a noite.
“Mesmo que esses pequenos elementos não te incomodassem antes, podem estar tirando seu sono agora e você nem se deu conta disso.”

Elimine da sua dieta todas as fontes de cafeína e álcool

Algumas pessoas são mais sensíveis a doses de cafeína do que outras e você pode ser uma delas.
Então, observe o quanto você está consumindo e quando. Talvez seja necessário parar de tomar café a partir de um determinado momento do dia, preferencialmente depois das 14h, ou até mais cedo se perceber que é necessário.
O chá verde, o chocolate, refrigerante e até mesmo alguns analgésicos também podem interferi no seu sono.
Eles são fontes ocultas de cafeína e, segundo Nancy, pode ser preciso parar de consumi-los depois das 14h, assim como o café.

“Outro grade problema é o álcool”, diz a especialista.
Muitas pessoas acreditam que o álcool ajuda a dar mais sono, mas há grandes chances de você perder a vontade de dormir no meio da noite.
Em 2011, um estudo descobriu que, principalmente entre as mulheres, aquelas pessoas que consumiam álcool dormiam com mais facilidade, mas por um tempo bem menor e com um sono menos profundo.

Se você acordar durante a noite, não fique por muito tempo na cama
Além de bloquear sua capacidade de adormecer, é possível que o seu estresse faça você acordar durante a noite.
Nancy recomenda nunca deite na cama por mais de 20 minutos apenas para espairecer.
Isso pode fazer com que você comece a pensar nos seus problemas.
Por isso, quando perder o sono no meio da noite levante e faça algo relaxante ou que você considere chato, e que acabe te dando sono.
“Não ligue a TV e nem leia um livro que você sabe que não conseguirá parar de ler”, diz ela.
Ficar olhando as horas também é um hábito ruim de se fazer quando está com insônia.
Olhar para o relógio pode te deixar ainda mais ansioso

Se a insônia continuar, procure um médico

Se a insônia durar mais de três meses, é necessário procurar um médico para tomar os devidos cuidados.
“Os médicos têm estratégias sensatas para lidar com a insônia.
Eles podem encaminhá-lo para um especialista em distúrbios de sono ou para terapeutas.
” Mas segundo ela, nem todos pensam assim.
“Muitos preferem recorrer a remédios que induzem o sono”, explica.
Para Nancy, o melhor é experimentar mudanças comportamentais antes de qualquer medida drástica.
“Algumas pessoas querem uma saída rápida, mas elas não mudam nem o básico antes.”

Fonte: epocanegocios.globo.com/Vida/

Veja mais